INÍCIO     NOTÍCIAS     VÍDEOS    CINEMA    EVENTOS    FEMININO    GALERIA DE FOTOS    CONTATO
Homicídio
Suspeito de ser estelionatário é encontrado morto a tiro em São Gonçalo
12/03/2019 às 21:52:55

 

O suspeito de ser estelionatário, Juliano Bragatto Gattis, 43 anos, foi encontrado morto a tiro, em uma plantação de melancia, na localidade de Demanda, na zona rural de São Gonçalo do Rio Abaixo. A Polícia Militar foi acionada por populares que encontraram o corpo da vítima, por volta das 14h desta terça-feira, 12 de março de 2019.

Segundo informações, moradores relataram que, por volta das 7h da manhã, Juliano Gattis foi visto com um homem em sua plantação de melancia, momento este em que foi possível escutar um estampido semelhante a disparo de arma de fogo.

Os militares foram acionados por volta das 14h, quando populares depararam com o corpo da vítima, próximo de seu carro que estava estacionado na estrada, caído em um matagal. Os policiais isolaram o local para os trabalhos da perícia técnica da Polícia Civil de Itabira.

Durante a perícia, foram constatadas várias perfurações de fragmentos de chumbo no lado esquerdo do peito, na altura do coração da vítima que possivelmente foi atingida por um tiro de cartucheira, quando estava carregando uma melancia. Segundo a polícia, o atirador em seguida fugiu em um carro de cor escura.

Durante diligências, os policiais foram até a casa de Juliano Gattis em João Monlevade, onde foram encontradas três carteiras de trabalho com a foto da vítima, cada uma com nome diferente, na casa também havia diversos cartões de crédito, folhas de cheque e identidades profissionais de médico veterinário e biólogo.

Os materiais, que levantou suspeição de estelionato, foram apreendidos e entregues na delegacia de Polícia Civil. Os militares verificaram no Sistema Integrado de Defesa Social (SIDS) e constataram que Juliano Gattis tinha passagens por estelionato e estava sendo investigado em quatro inquéritos policiais.

O corpo de Juliano Gattis, levado por uma funerária, deu entrada no Instituto Médico Legal (IML) em Itabira, para ser examinado por um médico legista e posteriormente liberado para os familiares. O homicídio será investigado pela Polícia Civil que vai tentar identificar o autor do crime.

ItabiraNet.com







E-mail: contato@itabiranet.com

(31) 8891-0512

NOTÍCIAS EM ÚLTIMO MINUTO!

© ItabiraNet 2019. Todos os direitos reservados. Webmail