http://www.itabiranet.com/adm/img_int/images/palmeiras.gif
INÍCIO     NOTÍCIAS     VÍDEOS    CINEMA    EVENTOS    FEMININO    GALERIA DE FOTOS    CONTATO

Polícia Civil participou das investigações que resultou na apreensão do suspeito de latrocínio

Comum entre mulheres
Nova vacina previne mais de 90% dos casos de câncer
11/09/2017 às 10:55:46

 

Cientistas australianos testaram uma nova vacina contra o papilomavírus humano (HPV) cujos resultados mostram 93% de eficácia na prevenção de câncer de colo de útero e outros tumores causados pela infecção. Espera-se que ela esteja disponível aqui no Brasil muito em breve.

Vacina nonavalente contra HPV

O HPV possui mais de 200 subtipos diferentes. Um estudo australiano publicado no International Journal of Cancer, com desenvolvimento do Hospital Royal Women’s de Melbourne e do Serviço de Citologia Vitoriana, analisou 847 amostras de câncer de colo de útero e descobriu que 77% eram positivas para as cepas de HPV 16 e 18.

A vacina Gardasil quadrivalente, disponível pelas redes pública e particular de saúde brasileira, evita a contaminação dessas cepas mais comuns e de mais duas. Já os outros 16% estavam ligados aos subtipos 31, 33, 45, 52 e 58, que não apresentam imunização nacional. Acontece que já há uma vacina que evita esses sete gêneros do vírus juntamente com os quatro já oferecidos, a Gardasil 9 ou nonavalente.

Eficácia de 93%

Com base nos dados do estudo, os cientistas acreditam que a Gardasil 9 contra HPV evita 93% dos casos de câncer de colo de útero.

O MSD, laboratório responsável tanto pela versão antiga quando a nova, confirmou que a fórmula poderia elevar de 70% para 90% o nível de proteção contra os cânceres de colo do útero, vulva, vagina e ânus, além de prevenir contra as verrugas genitais em mulheres e homens de 9 a 26 anos

Nova vacina contra HPV no Brasil

O medicamento já foi aprovado pela agência norte-americana Food and Drug Administration (FDA) e está disponível nos Estados Unidos desde 2014. No entanto, sua permissão no Brasil ainda está em andamento.

A farmacêutica MSD afirmou que já submeteu o pedido de registro à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas não há previsão de lançamento.

Já a Anvisa disse que a previsão é de que o processo seja concluído em 4 a 5 meses, a depender da documentação que ainda deve ser apresentada pela empresa.

Melhor alternativa ainda é a quadrivalente

O HPV é a doença sexualmente transmissível (DST) mais comum. Sua transmissão pode ocorrer pelo sexo oral, vaginal, pelo contato sexual sem penetração ou pelo compartilhamento de objetos pessoais, como toalhas de banho.

Embora o preservativo previna diversas DSTs, a camisinha não impede totalmente a contaminação por HPV, já que não cobre toda a área que abriga o vírus.

Assim, para evitar que homens e mulheres continuem vulneráveis às doenças causadas por esse micro-organismo, a vacina quadrivalente continua sendo a melhor opção.

A vacinação quadrivalente contra HPV pelo SUS atendia atende meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14. Já no mercado particular, a imunização está disponível para mulheres de 9 a 45 anos e homens de 9 a 26.

Bolsa de Mulher - Saúde - VIX







E-mail: contato@itabiranet.com

(31) 8891-0512

NOTÍCIAS EM ÚLTIMO MINUTO!

© ItabiraNet 2019. Todos os direitos reservados. Webmail