notícia
PM identifica suspeitos de matar sargento durante assalto a supermercado

http://imgsapp.em.com.br/app/noticia_127983242361/2013/10/19/461603/20131019182004518847e.gif

A Polícia Militar conseguiu identificar os quatro suspeitos de assassinar o sargento Silmar Pereira da Silva em um supermercado no Bairro Jardim Guanabara, na Região Norte de Belo Horizonte. De acordo com o capitão Valdomiro Gomes de Almeida, os criminosos já têm várias passagens por furto e tráfico de drogas, e um deles é albergado. Wellington de Paula Ananias, de 24 anos, foi apresentado na tarde deste sábado em uma coletiva de imprensa na sede do 13° Batalhão da PM.

A PM também divulgou os nomes de outros três suspeitos de participação no crime: Daniel Batista Silva Alves, Jonathan de Souza Lima e Jonathan Pereira são apontados como cúmplices na morte do sargento. Durante a apresentação, Wellington negou envolvimento na morte do militar, mas confessou ter cometido dois assaltos na tarde de sexta. No primeiro, ele afirma ter roubado o veículo cadete. A vítima do segundo assalto, segundo o suspeito, era outro militar, que teve o celular levado pelos criminosos.

O advogado de Jonathan de Souza Lima também compareceu à apresentação. Ele disse que o suspeito nega participação na morte do sargento, mas disse que ele pretende se entregar.

O crime aconteceu por volta das 22h de sexta-feira. Segundo a PM, o sargento Silmar Pereira da Silva estava a paisana dentro do supermercado localizado na Rua José Pinto de Moura. Um dos criminosos entrou no estabelecimento e anunciou o assalto. “Ele reconheceu o sargento e atirou contra ele. Mesmo ferido, o militar foi para cima do assaltante e saiu do estabelecimento. Lá fora, acabou ferido a tiros pelo comparsa. Ainda deram o tiro de misericórdia”, explica o capitão.

O sargento chegou a ser socorrido e levado ao Hospital Risoleta Tolentino Neves, em Venda Nova, mas não resistiu aos ferimentos e morreu pouco depois de dar entrada na unidade médica. Os criminosos fugiram levando a arma do policial.

A PM conseguiu identificar os dois homens com base em informações de testemunhas. “Pessoas que viram o crime nos passaram a identificação. Elas estão nervosas e com medo, porque são dois homens recorrentes nos crimes”, afirma o capitão. De acordo com o militar, os criminosos já foram presos anteriormente por tráfico de drogas e roubos.

Enterro

Silmar atuava no 49º Batalhão da Polícia Militar, em Venda Nova. Segundo a PM, ele estava na corporação há 20 anos. O corpo do militar foi velado no Cemitério Bosque da Esperança, no Bairro Jaqueline, Região Norte de Belo Horizonte. O enterro foi realizado na tarde deste sábado.